Como é produzida?

A eletricidade é produzida com recurso a diferentes tecnologias e fontes primárias de energia, designadamente fontes não renováveis ou fósseis (carvão, petróleo e gás natural) e fontes renováveis ou alternativas (água, vento, sol, biomassa, resíduos e geotermia). 

Atualmente, a eletricidade (ainda) é produzida, sobretudo, a partir de fontes de energia não renovável, em centrais termoelétricas. Esta tecnologia de produção assenta na queima de recursos fósseis e tem um impacto negativo no ambiente, não só à escala local, mas também global, pois dá origem à emissão de poluentes atmosféricos e de gases com efeito de estufa – um dos principais responsáveis pelas alterações climáticas.

É cada vez mais evidente que o clima está a mudar: a imprevisibilidade do estado do tempo, o aumento da temperatura, a subida do nível do mar, a maior frequência (e intensidade) com que ocorrem catástrofes naturais, a desertificação e o reaparecimento de doenças há muito tempo erradicadas (como a malária), são alguns exemplos das consequências desta mudança. Estas alterações têm impacto direto no nosso bem-estar e qualidade de vida, e no das gerações futuras.

Reduzir as emissões de gases com efeito de estufa é, assim, imperativo. E para este objetivo, o aumento da produção de eletricidade a partir de fontes renováveis é um aspeto fundamental. Simultaneamente, contribui para a diminuição da nossa dependência energética externa (produzimos somente 15% da energia que consumimos) e do défice da balança energética (que representa cerca de metade do volume das nossas importações).

 

Em Portugal, o potencial de produção de energia elétrica a partir de fontes renováveis é assinalável e já somos um dos principais países produtores na Europa, com destaque para as energias hídrica, eólica, solar fotovoltaica, biomassa e energia das ondas. 

Em 2013, mais de 60% da eletricidade produzida no nosso país foi de origem renovável, sendo este um valor que varia em função das condições meteorológicas; em janeiro e fevereiro de 2014, por exemplo, a produção a partir de fontes renováveis representou 78% e 85% da produção total de eletricidade em Portugal, respetivamente, devido à elevada quantidade de precipitação e ao vento forte registados nesses meses.